Rechercher
  • Rita

1º Trimestre/22

Queridos alunos ✨,


Espero que estejam todos prontos para acolher 2022!


Aqui fica o horário em vigor para o PRIMEIRO TRIMESTRE deste novo ano (é o mesmo com que fechámos o ano de 2021, na sexta-feira passada). Por estarmos a entrar numa nova fase que se anuncia como bastante movimentada a todos os níveis e para todos os seres (tanto a um nível energético e vibratório, como do ponto de vista físico e material), continuo a sentir que não é a altura certa para fazer planos a longo prazo


Declaro, obviamente, a minha intenção de manter, tanto quanto possível, a estabilidade no funcionamento do Shala🌿, evitando criar interferências na vossa vida, nas vossas rotinas e na vossa prática. Mas, como temos podido verificar ao longo dos últimos dois anos, de uma maneira geral, as interferências e a instabilidade têm vindo essencialmente de fora para dentro e são independentes da minha/nossa vontade pessoal, parece-me mais sábio avançar passo a passo e, trimestralmente, ir reavaliando o funcionamento e a viabilidade do Shala🌿, e procedendo a ajustes e mudanças, se necessário.





EM JANEIRO, FEVEREIRO e MARÇO, o horário mantém-se,

mas NÃO DAREI AULAS GUIADAS... .

Para já, todas as aulas serão em MYSORE STYLE, até que um número suficiente de alunos esteja pronto para fazer 1/2 Primeira Série Guiada (até Nāvāsana).

Tendo em conta que, neste momento, o segundo turno das aulas da tarde tem poucos alunos, pede-se a quem tem uma prática mais longa, que calcule bem o seu tempo de prática, de forma a terminar as posturas finais o mais tardar até às 19h45, para beneficiar ainda assim da energia do grupo e ter tempo para fazer o relaxamento, antes do Shala🌿 encerrar, às 20h00.



Em JANEIRO, o Padma Yoga Shala🌿 estará ENCERRADO na:

Segunda-feira, 17 de Janeiro 🌕 - a lua nova é hoje, domingo, 2 de Janeiro -

Em FEVEREIRO, na:

Terça-feira, 1 de Fevereiro 🌑 Quarta-feira, 16 de Fevereiro 🌕

E em MARÇO, na:

Quarta-feira, 2 de Março 🌑 Sexta-feira, 18 de Março 🌕

Não se esqueçam de assentar nas vossas agendas!!



Nem sempre o som das palavras é o mais adaptado para descrever o que sentimos e acontece dentro de nós ou à nossa volta! Mal sabia Edvard Grieg, ao compor o seu Peer Gynt : "In the Hall of the Mountain King", com uma intenção completamente diferente da que me é revelada neste momento, que faria a mais perfeita descrição do que vivemos desde 2020…



Durante os primeiros 54 segundos, podemos sentir e identificar claramente a vibração de 2020! A partir dos 55 segundos e até 1 minuto e 35 segundos, revela-se a energia de 2021 e, a partir daí, podem ter a certeza que chegámos a 2022!



(Não posso afirmar com certeza absoluta, porque "o tempo não existe" e o futuro é moldado cada dia pelo presente, mas acredito sinceramente que quando a música chegar ao fim, já estaremos algures entre 2023 e 2025…!

Quanto mais nos libertarmos do medo e nos deixarmos levar pela melodia e a vibração do Universo, sem criar resistências, mais fluida e harmoniosa será a "viagem" daqui até lá e mais além!)



Por isso, em 2022, desejo apenas que cada um de vós possa desenvolver a sua própria estratégia pessoal para cuidar de si mesmo a todos os níveis, com consciência, gentileza e carinho. Espero que possam estabelecer prioridades saudáveis e respeitadoras dos vossos próprios ritmos e necessidades pessoais, que possam encontrar e cultivar um maior alinhamento, harmonia e equilíbrio entre o vosso mundo interior e as solicitações exteriores, que aprendam ou aperfeiçoem a arte de escutar e confiar na intuição, na voz do coração, nas necessidades da alma, de modo a reforçar a vossa Integridade e Força física e moral e, assim, permitir a revelação da vossa verdadeira essência. É tempo de

DESPERTAR!

« Espiritualidade significa despertar. A maioria dos seres estão sonolentos e ignora-o. Nascem adormecidos. Vivem no seu sono; casam-se no seu sono; concebem a sua descendência durante o sono; e morrem sem sequer se aperceberem que passaram a vida a dormir. Eles nunca compreendem o encanto e a beleza desta aventura a que chamamos existência.»

Anthony de Mello

Em 2022, expresso igualmente a vontade de ver manifestada, dentro de cada ser humano, a Força e a Coragem para dizer NÃO sempre que necessário e SIM sempre que indispensável, assim como a capacidade necessária de Discernimento e Sabedoria para fazer a justa distinção entre uma coisa e outra, de forma a que seja preservada a sua energia e integridade (física, psicológica, emocional, energética e espiritual), sem necessidade de justificações ou preocupações sobre o que os outros possam pensar ou dizer, nesses momentos.

« Os outros não vão gostar nada desta mudança; vão ficar aterrorizados quando os vossos olhos se abrirem, quando vocês compreenderem. Não serão capazes de manter o controlo sobre uma pessoa que tenha compreendido. Uma pessoa que não precisa de ninguém, que não se sente ameaçada pela crítica, que não se importa com o que os outros pensam ou dizem. Esta pessoa cortou todas as amarras; já não é uma marioneta.»

Anthony de Mello

Em 2022, espero que cada um de vós possa viver um ano de expansão de consciência e de reconhecimento da vossa verdadeira essência, para que possam alcançar e abraçar o vosso mais elevado potencial e para que possam SER quem realmente são, em cada instante, em cada circunstância, em cada situação, incondicionalmente.

« Quando as ilusões começarem a cair, experimentará um estado que não pode ser descrito: a felicidade. Tudo mudará e deixará de ser capaz de passar sem a consciência.»

Anthony de Mello






Para quem me tem acompanhado ao longo dos anos, sabe que ando praticamente há dois anos a falar desta imensa batalha dhármica entre o Bem e o Mal, dissertei sobre ela em Dezembro de 2020 e, apesar dos rótulos de “teorias da conspiração”, as evidências estão à vista de todos aqueles que estejam dispostos a vê-las, de todos aqueles cuja humildade e dedicação a uma procura sincera da verdade seja mais forte que todo e qualquer vestígio de orgulho e de ego, que nos prendem nas malhas do sofrimento do saṃsāra (संसार), o ciclo de transmigração das almas. Em 2022, depois de quase dois anos de controle e manipulação mental, de confusão e exacerbação do medo, de ditadura sanitária e outras formas de opressão e censura a nível global, continuo a afirmar e reforçar que a única estratégia possível, a curto, médio e longo prazo é o AMOR! Amor por si mesmo, amor pelos outros, amor pelo mundo que nos rodeia! A curto, médio e longo prazo! Sem condições

« O único mal neste mundo é o medo. O único bem neste mundo é o amor.»

Anthony de Mello

2022 vai ser um ano de grandes transformações e revelações. A vibração e a presença satya (verdade), o regresso da Lei do Karma e a manifestação do Dharma, que já começaram a manifestar-se em planos mais subtis no final de 2021, vão continuar a expandir-se de forma exponencial e todos aqueles que assim o desejarem e escolherem praticar este Yama com dedicação, autenticidade e integridade, poderão ver a VERDADE a iluminar-se, dentro de si mesmos, sobre si mesmos e sobre o mundo que os rodeia, abrindo assim a porta para a realização do Conhecimento de Si e a Libertação de forma definitiva, sincera e sem ilusões.

सत्यात् नास्ति परोधर्मः

satyāt nāsti parodharmaḥ

Não há nenhuma lei superior à verdade.

« Quando estiveres pronto a trocar as tuas ilusões pela realidade, quando estiveres pronto a trocar os teus sonhos por factos, então encontrarás a iluminação. É nessa altura que a vida finalmente fará sentido. É nessa altura que a vida se tornará bela.»

Anthony de Mello



📷 de António Pinto



Obviamente, nem todos farão esta escolha consciente de permitir que a Verdade venha à superfície, depois de se ter impregnado em cada uma das suas células (ainda não se esqueceram que a Verdade vem de dentro para fora, pois não?), pois este é um processo que pode ser mais ou menos longo, mais ou menos agitado e mesmo bastante doloroso, tendo em conta que, pelo caminho, arrasta consigo as raízes dos kleśa (क्लेश), agita, sacode, fragiliza e acaba por destruir definitivamente as nossas crenças profundas sobre quem achamos que somos, dando início a um processo de desilusão da ignorância (avidyāअविद्या) e do ego (asmitā अस्मिता) e de libertação dos nossos apegos (rāga राग), repulsas (dveṣa द्वेष) e medos (abhiniveśa अभिनिवेश), que só termina quando acontece o reconhecimento e a realização da nossa verdadeira essência e a LIBERDADE (mokṣa मोक्ष) que daí advém. Não nos podemos deixar iludir, uma vez iniciado este processo, com uma vontade profunda de encontrar a verdade do Divino dentro do nosso coração, é impossível voltar atrás, por muito que se tente...

Apesar disso, alguns escolherão manter-se em negação, outros preferirão esconder-se na sua zona de conforto esperando que tudo passe, reforçando os velhos hábitos e as já costumeiras formas de agir (por muito falíveis e portadoras de sofrimento que já se tenham revelado no passado), colocando a responsabilidade da sua própria evolução ou estagnação pessoal numa autoridade exterior, abrindo mão da sua soberania e da sua liberdade e, inevitavelmente, culpando os outros, quando confrontados aos resultados e consequências de quem teima em reproduzir os mesmos esquemas defectíveis, esperando resultados diferentes… Cabe a cada um escolher o seu próprio caminho e é importante não emitir julgamentos sobre isso, que se trate do nosso próprio caminho ou do caminho dos outros, principalmente das pessoas que amamos e que, infelizmente, temos mais tendência a querer “dirigir”, “controlar”, “educar”, “ajudar” ou “salvar”. Todas estas intenções têm a mesma raiz e independentemente da forma que tomam, não são uma manifestação do verdadeiro Serviço ao Outro, altruísta e desinteressado…

« Os maiores psicólogos dir-lhe-ão que as pessoas não querem verdadeiramente ser curadas. Elas querem apenas um alívio temporário. O processo de cura é demasiado doloroso. É verdade que o despertar é doloroso. Sentimo-nos tão bem na cama. É aborrecido ser acordado.»

Anthony de Mello



A forma como cada um decide enfrentar ou fugir daquilo que, no interior de si mesmo, se vai manifestando e pedindo para ser trazido à Luz de Satya, de forma a poder ser purificado (śauca- शौच) e transcendido, é da responsabilidade de cada um e, mais uma vez, pode e deve ser discernido de forma imparcial, mas não deve ser submetido a julgamentos.

Atenção, o DISCERNIMENTO é diferente do JULGAMENTO! O discernimento é indispensável ao bom funcionamento da nossa vida e é a melhor forma de nos protegermos, de fazermos escolhas conscientes, neutras e imparciais sobre o que precisamos manter ou excluir da nossa vida pessoal, de forma a preservar a nossa energia e qualidade de vida, enquanto o julgamento é um produto do nosso ego, da nossa ignorância e, de uma forma ou de outra, acaba sempre por aspirar e esgotar a nossa energia, prendendo-nos à influência dos kleśa e trazendo sofrimento.


Seja qual for a forma como escolhemos posicionar-nos, é importante não esquecer que todos somos submetidos à Lei do Karma, a Lei de Causa e Efeito e que, mais tarde ou mais cedo, todos seremos submetidos às consequências resultantes dos nossos pensamentos, das nossas palavras e das nossas acções.

« Como já disse, é extremamente importante, se quiser acordar, comprometer-se com um processo de auto-observação. Tomar consciência do que diz, do que faz, do que pensa, do que realiza. Estar consciente do que o levou a agir até agora, das suas motivações. Uma vida sem consciência não vale a pena ser vivida

Anthony de Mello




Para todos aqueles que acham e me dizem regularmente que “para mim é fácil e/ou aprazível” (a prática dos yama/niyama, dos āsana, o equilíbrio entre a vida pessoal e vida profissional, esta minha forma de viver em periferia da sociedade actual, desligada dos seus “prazeres” e “distracções”, dos quais me fui desidentificando com o tempo…), saibam que nada poderia estar mais distante da verdade…

Em 2022, contabilizarei 21 anos de procura espiritual consciente, 17 anos de prática de Yoga, 8 anos de Ashtanga Yoga, nesta vida. O que vos aparece como “facilidade” é o resultado de muita dedicação, muita prática, muitas lesões e dores (essencialmente da vida, que o yoga sempre foi, para mim, mais terapêutico que causador de problemas), muito sofrimento, muitas tentativas falhadas e erros, muitas aprendizagens e aquisição de novas competências e capacidades, muitas lágrimas e tristezas, muita solidão e incompreensão, mas também muitas alegrias e gargalhadas, muito companheirismo e amizade sincera, muitas ilusões e outras tantas desilusões, muitas expectativas e tantas, tantas frustrações, muitas vezes colocada pelos outros e contra a minha vontade sobre um “pedestal”, apenas para me encontrar na “sarjeta” momentos depois, enfim, muitas manifestações da dualidade desta realidade subjectiva e da influência dos kleśa, na minha vida, na vida dos outros e no mundo em geral (e muito esforço e trabalho pessoal para encontrar a neutralidade e a equanimidade que funcionam como antídoto para estas causas de sofrimento), muita concentração, meditação e alguns samādhi(समाधि), mas acima de tudo, muita , muita energia, muita memória, muita concentração e muitas, muitas tomadas de consciência ao longo do caminho!! Tudo isto de forma inteira, plena, incondicional, impetuosa, intensa, com o mínimo de pausas e de distracções…

O objectivo do Yoga é a Libertação da Consciência e a União. O meu objectivo nesta Vida é o mesmo e isso desde o momento em que decidi, de maneira firme e consciente, que daria o melhor de mim mesma para descobrir, para relembrar, para realizar QUEM SOU EU, antes do fim desta encarnação.

É certamente por isso e também porque as minhas prioridades estão muito bem estabelecidas, que este processo pode parecer mais “fácil” para mim, aos olhos de quem começou a sua busca espiritual há menos tempo que eu (para outros parecerá simplesmente que me “falta um parafuso”, mas está tudo bem assim! 😉😂)… Mas esta é a única razão para essa facilidade aparente! Porque a verdade é que não sou mais, nem menos dotada que qualquer outra pessoa, que qualquer um de vós. Não existe qualquer diferença de valor entre os seres humanos, por isso, se eu consegui chegar até aqui (e tantos outros praticantes dedicados antes de mim!), isso significa que todos podem fazê-lo, se realmente for uma vontade profunda da alma e houver uma verdadeira entrega e dedicação nesta busca (que está longe de estar terminada) para encontrar a União com a Consciência Universal Divina no interior do meu coração!



Yogasūtra I.20

श्रद्धावीर्यस्मृतिसमाधिप्रज्ञापूर्वक इतरेषाम्॥२०॥

śraddhāvīryasmṛtisamādhi-prajñāpūrvaka itareṣām ॥20॥

« Para os outros, a fé, [precede] a energia, a memória, a concentração, a alta inteligência [tomadas de consciência] »

Yogasūtra I.21

तीव्रसंवेगानामासन्नः॥२१॥

tīvrasaṁvegānām āsannaḥ ॥21॥

« O êxito pertence àqueles cujo impulso é impetuoso »

Yogasūtra I.22

मृदुमध्याधिमात्रत्वात् ततोऽपि विशेषः॥२२॥

mṛdumadhyādhimātratvāt tato ’pi viśeṣaḥ ॥22॥

« Uma especificidade [existe] ainda devido aos lentos, moderados e intensos [natureza dos meios empregues] »



É precisamente porque nada foi fácil ao longo do caminho, que fui desenvolvendo competências e construindo ferramentas (como força física e integridade ética e moral) que me ajudaram a lidar com as dificuldades materiais, psicológicas, emocionais, energéticas e espirituais dos últimos dois anos e, ao mesmo tempo, que me prepararam para o que está a chegar neste novo ano e nos seguintes. São essas competências e ferramentas que partilho convosco no Shala🌿, quando as mesmas ressoam convosco e vocês se sentem disponíveis para as acolher e integrar. Às vezes é preciso tempo… Mas acima de tudo, é preciso vontade. Em 2022, desejo-vos que possam encontrar a VONTADE de encarnar a melhor versão de vós mesmos, de encarnar a MUDANÇA que querem ver manifestada no mundo, de encarnar plenamente a vossa essência de Sat (सत् Verdade) Cit (चित् Consciência) Ānanda (आनन्द Felicidade), dentro do Tempo Divino e segundo a Vontade Divina.




Aproveito para agradecer a todos os que têm mantido a sua presença e prática regular no Padma Yoga Shala🌿, independentemente das inúmeras dificuldades da vida, principalmente nos últimos dois anos. Manifesto aqui a minha gratidão a todos aqueles que me têm “dado uma mãozinha”, muito além do que vos é pedido, de forma generosa, carinhosa e incondicional e têm assim contribuído para que tenhamos conseguido manter o Shala🌿 e em funcionamento até hoje, apesar da crise. Estes dois últimos anos a viver em “modo de sobrevivência” sem, no entanto, nunca me ter faltado nenhum bem essencial (nem a mim, nem aos meus filhos), são uma prova viva que, quando estamos dispostos a dar, com Amor e sem condições, tudo o que temos e somos, o Universo encontra formas divinas e abundantes de nos devolver a energia partilhada. Tem sido um verdadeiro trabalho de equipa e não podia deixar de vos assinalar a que ponto estou grata pela vossa Presença e Benevolência.

Manifesto igualmente a minha gratidão a todos aqueles que partilharam comigo, de uma forma ou de outra, as transformações positivas que viram acontecer na vossa vida através da prática de Yoga, das aulas no Shala🌿 ou da forma como acolhem os meus ensinamentos, dentro ou fora do tapete. Tem sido muito bonito ver-vos “crescer” ao longo dos anos, é ainda mais bonito quando vocês conseguem igualmente reconhecer e integrar esse crescimento! 🙏😊 Enfim, é como digo, nem tudo é fácil, nem tudo é aprazível para mim… Cada dia é uma aventura, cada mês uma incógnita… Mas o retorno desta entrega e dedicação tem sido inigualável! E sinto-me muito grata por isso! As vossas partilhas sobre a forma como avançam no vosso caminho restabelecem o equilíbrio entre o que dou e o que recebo e afastam definitivamente a vibração do Shala de um simples negócio ou prestação de serviços, algo que é extremamente importante para mim, pois foi uma das minhas principais intenções ao criar este espaço! A intenção do Padma Yoga Shala🌿 é e sempre foi, ser um espaço de partilha, onde cada um pode co-criador e co-responsável da sua existência, da sua consciência, da sua felicidade, em acordo com o Universo, o Dharma, o Karma e as Leis Universais, assim como o Tempo Divino e a Vontade Divina!! Esperemos que assim possa continuar a ser, ao longo de

2022!



« Consciência, consciência, consciência! É na consciência que está a cura; é na consciência que está a verdade; é na consciência que está a salvação; é na consciência que está a espiritualidade; é na consciência que está o crescimento; é na consciência que está o amor; é na consciência que está a consciência. Consciência.»

Anthony de Mello



Com todo o meu amor e carinho, desejo-vos coragem, bons questionamentos (hoje e sempre) e boas práticas… Dentro e fora do tapete! Para que um dia, possamos ver no mundo, a mudança que ocorre em nós através do Yoga!

Namaste, 🙏💙✨ Rita



ॐ लोकाः समस्ताः सुखिनो भवन्तु

ॐ शान्तिः शान्तिः शान्तिः॥

Om lokā samastā sukhino bhavantu

Om śāntiḥ śāntiḥ śāntiḥ

Om

Que todos os seres, em todos os lugares, sejam felizes.

Que haja Paz, Paz, Paz.