top of page
Rechercher
  • Photo du rédacteurRita

Março 2023...

“A consciência de uma planta no meio do Inverno não está voltada para o Verão que passou, mas para a Primavera que irá chegar. A planta não pensa nos dias que já foram, mas nos que virão. Se as plantas estão certas de que a Primavera virá, por que nós – os humanos – não acreditamos que um dia seremos capazes de atingir tudo o que queríamos?”

Khalil Gibran


Queridos alunos e amigos ✨,

Em MARÇO, o Shala🌿🌸 terá 4 dias “diferentes”.

Na quarta-feira, 01/03, teremos um momento de partilha às 18h00. Não posso dar-vos mais detalhes sobre o “programa”, porque não o conheço… Lá estarei, com o Coração aberto, pronta para dar e receber com muito Amor e Gratidão, como sempre de cada vez que entro no espaço do Shala🌿🌸.

 

Na terça-feira, 07/03, em vez das nossas aulas habituais, teremos duas sessões de prāṇāyāma e de yoganidrā, uma de manhã e outra à tarde. De manhã, prāṇāyāma entre as 8h30 e as 9h15, yoganidrā entre as 9h15 e as 10h00. À tarde, prāṇāyāma entre as 17h30 e as 18h15, yoganidrā entre as 18h15 e as 19h00.

Podem vir a uma ou mais sessões, segundo a vossa vontade e disponibilidade, porque há espaço para todos, mas peço-vos que respeitem os horários anunciados e não entrem ou saiam a meio de uma sessão, para não perturbar o funcionamento da mesma ou interferir com o campo energético dentro do Shala🌿🌸. Para ambas as sessões, convém trazer roupa quente e confortável e uma manta, para não sentirem frio e poderem desfrutar plenamente do momento de relaxamento.

 

Na segunda-feira, 20/03, para celebrarmos o Equinócio de Primavera🌸🌿, se vierem à aula nesse dia, peço-vos que tragam uma flor, se o vosso Coração assim o desejar, para enfeitarmos o Shala🌿🌸 e acolher a nova estação, o novo ciclo que começa.

 

Na terça-feira, 21/03, em vez das nossas aulas habituais, teremos dois “mini-workshops” sobre as Bases e Fundamentos do Ashtanga Yoga, um de manhã e outro à tarde. De manhã, entre as 8h30 e as 10h00. À tarde, entre as 17h30 e as 19h00.

Em ambas as sessões podem chegar a qualquer momento (de preferência sem fazer barulho) e, se assim o desejarem, podem trazer algo para tirar anotações, se acharem necessário. Podem trazer igualmente roupa confortável (cada vez que escrevo isto, pergunto-me sempre porque é que ainda há quem vista roupa “desconfortável”!! 😂😂😂). Nestas sessões, vou “regressar” a alguns elementos importantes da prática, tanto a nível do āsana, como da respiração (prāṇāyāma प्राणायाम) e da possibilidade de melhorar a capacidade de concentração (dhāraṇā धारणा), assim como responder às vossas dúvidas e questões sobre a Prática ou sobre a Filosofia e Arte de Viver que é o Yoga (se souber as respostas, obviamente!).

 


 

Quem já lê as minhas Newsletters há algum tempo e ainda se lembra do que escrevi aqui e aqui em 2020, aqui em 2021 e depois aqui e aqui, em 2022, sabe, muito provavelmente que eu gosto muito do mês de Março! Muito!!

Na Primavera andarei com o amor lado a lado! E cantaremos juntos entre as colinas! E seguiremos as pegadas da vida, que são as violetas e as margaridas! E beberemos a água da chuva, acumulada nos poços, em taças feitas de narciso e lírios. Khalil Gibran



 

Coloco os links destas antigas partilhas, porque ultimamente tenho lido algumas das antigas newsletters (algo que nunca tinha sido guiada a fazer antes) e tenho-me dado conta que contêm muito mais informações pertinentes e ainda adaptadas ao momento presente, do que realmente tinha consciência… Alguns destes textos contêm certas “pepitas de sabedoria”, cuja impressão se encontra além do Espaço e do Tempo… Se há coisas que aprendo e compreendo muito rapidamente, outras demoram bastante mais tempo a “fazer o seu caminho”, mas acho que finalmente percebi porque é que, mais do que uma vez, os meus textos foram plagiados ou colocados sem a devida identificação nas redes sociais, por supostamente quem deveria respeitar Ahiṃsā (अहिंसा não-violência), Sātya (सात्य verdade) e Asteya (अस्तेय honestidade), por quem deveria simplesmente partilhar e ensinar o que já está plenamente integrado e realizado dentro do seu Coração… É curioso o que chega até mim, apesar de estar completamente ausente das redes sociais! Enfim, simplesmente uma constatação…

Se tudo à tua volta parecer escuro, olha novamente. Pode ser que sejas a luz. Rumi



 

Voltando ao porquê desta preferência pelo mês de Março, que isso sim é realmente importante! Para mim, Março representa o verdadeiro início do ano! Março é o mês que nos traz de volta a Força da Vida (prāṇa प्राण), após o descanso e a interiorização dos meses de Inverno. Pelos meus olhos, pelas minhas sensações e percepções, é o mês de Março que me traz interiormente e exteriormente a Primavera🌸🌿, as flores, as borboletas, as abelhas, as crias, as sementeiras, as mãos na terra, os pés na água (e o resto do corpo todo também, que muitas molhas apanho nesta época… 😉😂), a cabeça nas estrelas e o Coração… bem, o Coração simplesmente anda por todo o lado, de tão expandido que ele fica nesta altura do ano, com esta Expansão da Força Vital que sinto em mim e à minha volta!!

O coração de um homem é muito parecido com o mar.

Tem as suas tempestades, tem as suas marés e, nas suas profundezas, também tem as suas pérolas. Vincent Van Gogh



Mesmo a nossa Primavera🌸🌿 sendo mais nublada, cinzenta e bem fresquinha por vezes, as minhas células vibram e pululam com o mundo de possibilidades que lhes é apresentado nesta altura do ano e tudo me parece um pouco mais leve, um pouco mais fácil, um pouco mais livre… É principalmente agora (e não em Janeiro, como a maioria das pessoas…) que passo em revista o ano que passou, que faço o balanço de toda a minha vida e também que coloco as novas intenções para a próxima etapa, para o novo ciclo que começou e se renova, para mim, no primeiro dia deste mês de Março. A cada mês de Março, eu renasço. E, com esse renascer, é todo um Universo de novas possibilidades que ganha igualmente Vida, expandindo-se primeiro dentro do meu peito, até que finalmente transborda e inunda tudo à minha volta, ganha finalmente forma e manifesta-se assim também no mundo material. Tudo muda e, no entanto, a minha Verdadeira Essência, permanece, Testemunha Compassiva e Neutra de tudo o que já foi e de tudo o que ainda pode vir a ser…

Todos estes Universos, humanos, objectos, pensamentos e eventos são meras imagens que se movem no ecrã da Pura Consciência, a única realidade. Formas e fenómenos desaparecem, mas a Consciência permanece para sempre. Sri Ramana Maharshi



 

Ao olhar para trás, realizo que já passaram três anos, desde que me encontrei (praticamente) sozinha face ao medo colectivo provocado pelos “governos” e “orgãos de autoridade” mundiais e alimentado pelos meios de comunicação e pelas redes sociais. Vi o mundo abrir-se em dois diante dos meus olhos, revelando uma bifurcação, ainda bem presente actualmente, plenamente consciente que o que se apresentava diante dos meus olhos, não ia ser imediatamente visto por todos. Uns não podiam ver. Outros não queriam ver. Outros não conseguiam ver. Houve mesmo quem tivesse raiva de quem via… Mas independentemente dos véus que cada um tinha diante dos seus olhos, ou da ausência deles, a todos, sem excepção, foi apresentada a possibilidade de escolher, segundo o nosso livre Livre-Arbítrio, de acordo tanto com o Dharma, como com a Lei do Karma, se assentaríamos, daí para a frente, as nossas fundações no medo ou no Amor. A minha escolha já tinha sido feita há muito, muito, muito tempo, nesta ou noutras vidas e o medo nunca foi para mim uma opção…


O medo nunca é uma opção para Quem É Amor


Ao longo destes três anos, muitos foram aqueles que oscilaram entre um mundo e outro e, infelizmente, alguns ainda não conseguiram clarificar plenamente a sua Intenção, o seu Consentimento e a sua Autoridade e fazer, assim, a sua escolha definitiva em plena Consciência e Responsabilidade Pessoal. Mas o meu Coração enche-se de Felicidade, ao ver que muitos acabaram por escolher o Amor, depois de um primeiro impacto que lhes fechou temporariamente o Coração, mas não o suficiente para que se esquecessem de Quem Realmente São e do que vieram aqui fazer, neste momento preciso da evolução da Humanidade!! Fico feliz também por ter participado e ajudado (de certa forma e à minha maneira, provavelmente nem sempre muito delicada ou subtil, não posso senão pedir-vos desculpa por todas as vezes em que vos “abanei” de forma mais intensa!) neste processo por vezes doloroso de Libertação da Consciência, em que puderam gradualmente identificar e reconhecer a influência dos kleśa (क्लेश causas de sofrimento) na vossa vida, estabelecer prioridades e fazer escolhas conscientes, com base no bom senso e sabedoria interior, independentemente de toda a (des)informação que vos chegava do exterior.

Tenho diante de mim, uma vida que quero grande e bela, uma vida que antecipe a chegada do homem de amanhã e mereça o seu respeito e a sua afeição. Khalil Gibran

 


 

Na realidade, este sempre foi o meu svadharma, a minha Missão de Vida, o meu Dever Pessoal, o Quem Eu Sou e o que vim aqui fazer, neste preciso momento específico do Tempo e do Espaço. Soube-o então, naquele mês de Março de 2020 e confirmo-o hoje, à posteriori, neste mês de Março de 2023 (se ainda houvesse alguma dúvida, o mês de Março é mesmo especial para mim e para o meu Caminho Orgânico de Encarnação… ✨🧘‍♀️☀️).

Que mais vale seguir seu próprio dharma, mesmo imperfeito, do que o dharma d’outro na perfeição; mais vale expirar no seu dharma do que seguir, em grande p’rigo, o dharma alheio. Bhagavad Gītā, 3.35



Para aqueles que voltarão atrás no tempo (através da leitura das antigas newsletters), vai ser fácil reparar que, desde o primeiro instante, fiz alusão a esta bifurcação que a maioria não conseguia ver, a esta inevitável escolha entre o medo e o Amor, a estas duas realidades paralelas a co-existir na mesma dimensão, a esta batalha “invisível” entre o Bem e o Mal… Três anos depois, acredito sinceramente que, neste momento, neste mundo e sociedade que se apresenta diante dos nossos olhos físicos, os espíritos mais fortes e mais bem preparados para o que ainda está para vir, são aqueles que sentem dentro de cada uma das suas células, compreendem plenamente e aceitam sem hesitações esta multidimensionalidade tanto do seu Ser, como da Realidade à sua volta e, em vez de escolherem o medo do desconhecido e enfiarem e cabeça na areia, estão a trabalhar arduamente sobre si mesmos, estão a limpar-se e purificar-se dos seus medos, apegos e repulsas, estão a desconstruir o seu ego e a libertar-se dos véus da ilusão, um após o outro, independentemente do esforço, do desapego e do tempo que esse processo possa implicar.

A Iluminação é um processo destrutivo. Não tem nada a ver com tornar-se melhor ou ser mais feliz. A Iluminação é o desmoronamento da falsidade. É ver através da fachada do fingimento. É a completa erradicação de tudo o que imaginámos ser verdade. Adyashanti


 


Afinal, são estes os Seres que sabem dentro de seu Coração, dentro de cada uma das suas células, que todos aqueles que escolhem o Amor e buscam o Divino dentro do seu Coração, são divinamente protegidos na sua missão e no caminho que os levará ao reencontro com a sua Consciência Superior(buddhi बुद्धि), para que possam finalmente ser Divinos, Soberanos e Livres, para que possam finalmente reconhecer-se como sendo Satcitānanda (सच्चिदानन्द), Existência, Consciência e Felicidade. Porque Deus é AMOR. E Deus é VERDADE. E quem escolhe o Amor, quem escolhe a Verdade, segundo o seu Livre-Arbítrio e incondicionalmente, para além da imensa pressão externa para que ceda ao medo e se feche em dogmas e paradigmas obsoletos, não pode senão continuar a avançar sorridente e desobediente, plenamente consciente que nada, absolutamente nada, poderá entravar a imensa Força da Vida e a Força da Alma que anima esta Nova Humanidade, que escolheu mudar de paradigma e passar a uma nova etapa da sua evolução espiritual colectiva. Para quem ousou escolher o incondicional Amor em vez do (imensamente propagado) medo, a muitas vezes difícil Verdade em vez da (tão protegida pelo ego) falsidade, a tão desejada Liberdade (sem condições nem limitações, que de outra forma não pode ter este nome) em vez da ilusória segurança e conforto, para esses indivíduos tão intrépidos e corajosos chegou finalmente a PRIMAVERA🌸🌿, depois de um muito, muito longo e muito, muito escuro Inverno!!

O óbvio é aquilo que nunca é visto

até que alguém o manifeste com simplicidade. Khalil Gibran



Pintura a óleo de Miho Hirano

 

E, se ainda não o conseguem ver claramente com os vossos olhos, porque efectivamente à nossa volta tudo pode parecer ainda tão triste, adormecido, anestesiado mesmo, em hibernação, experimentem simplesmente Abrir e Expandir o vosso Coração… Ele saberá sempre e sem hesitações para onde olhar e o que ver!

Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos. Antoine de Saint-Exupéry


 

Ultrapassando todas as dúvidas e questões existenciais, superando todas as adversidades, dificuldades, angústias e desilusões, continuamos a avançar… Porque nesta viagem interior que é a nossa Vida, que é o nosso regresso a Casa, que é o nosso reencontro com o Divino dentro do nosso Coração, mesmo quando a efectuamos em plena consciência, somos sempre confrontados a imprevistos e sobressaltos, interferências, ataques e resistência, o mais importante é que, no final (e nós nunca sabemos realmente quando será esse final, não é verdade?), quando chegar o momento de olhar para trás, quando for o momento da nossa transição, fique a certeza de que, por nada neste mundo ou qualquer um dos outros mundos, sejam reais ou imaginários, teríamos escolhido vivê-la de outra forma! Afinal, não foi precisamente para isto que viemos, neste Tempo, neste Espaço, neste final de ciclo, nesta fase de Ascensão? Quando finalmente nos lembramos de Quem Somos e do que realmente fazemos aqui, lembramo-nos igualmente que não há nada, absolutamente nada, que não possamos superar



WALOYO YAMONI (Nós superamos o vento...), a partir de : "A Gota Que Continha o Oceano" de Christopher Tin Esta música trouxe-me a Primavera e o Renascimento mais cedo este ano! Chegou até mim pelas mãos de quem caminha ao meu lado há muitas, muitas vidas e a quem agradeço não só esta partilha, mas também a sua Presença, Apoio e Amor Incondicional... 🙏✨💜


 

Com todo o meu Amor e Reverência, com o Coração aberto, neste meu tão querido mês de Março, desejo-vos uma excelente viagem interior, que vos permita finalmente e plenamente acordar deste longo Inverno e entrar assim na plena expansão da vossa única, incomparável e Divina Primavera🌸🌿!


 

Como sempre, deixo-vos a minha mais profunda e sincera GRATIDÃO pela vossa leitura e atenção e peço-vos que, como de costume, acolham apenas o que ressoa convosco e coloquem de parte tudo o resto!! Com todo o meu AMOR e REVERÊNCIA, desejo-vos coragem, bons questionamentos e boas práticas… Dentro e fora do tapete! Para que um dia, possamos ver no mundo, a mudança que ocorre em nós através do Yoga!


Namaste 🙏💜✨ Rita


 

ॐ लोकाः समस्ताः सुखिनो भवन्तु

ॐ शान्तिः शान्तिः शान्तिः॥

Om lokā samastā sukhino bhavantu

Om śāntiḥ śāntiḥ śāntiḥ

Om

Que todos os seres, em todos os lugares, sejam felizes.

Que haja Paz, Paz, Paz.


 


Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page