top of page
Rechercher
  • Rita

Reflexões de Março...

Queridos alunos e amigos ✨,


Chegámos a Março de 2022. O planeta Terra já deu duas voltas completas ao Sol ☀️, desde que a grande maioria das pessoas decidiu fechar-se à realidade do mundo exterior, optando por uma realidade (in)filtrada, condicionada, ajustada em technicolor e, acima de tudo, imune ao Bom Senso



Dois anos depois, em menos de três dias, usando a mesma técnica e a mesma ferramenta ou “arma”, substitui-se um vírus por uma guerra, substituem-se as máscaras por capacetes e coletes à prova de bala, substituem-se as vítimas da doença pelas vítimas da guerra, mantendo assim os mesmos níveis de medo, de ansiedade, de controle das populações e das consciências humanas…


Se alguém me puder refutar - mostrar-me que estou a cometer um erro ou a olhar para as coisas de uma perspectiva errada - eu mudarei de bom grado. É a verdade que procuro, e a verdade nunca fez mal a ninguém. O que nos prejudica é persistir em enganarmo-nos a nós próprios e a ignorância.”

Marco Aurélio


 

No final, parece que somos todos vítimas… Vítimas de abhiniveśa (अभिनिवेश), essa angústia existencial que se manifesta sob a forma de medo da morte, ou forte apego à vida, impedindo-nos de criar o nosso enraizamento e as nossas fundações na energia e na força do AMOR, impedindo-nos de viver plenamente a nossa vida… Vítimas de rāga (राग) e dveṣa (द्वेष), o apego e a repulsa, que criam todas as divisões e separações no mundo e na Humanidade, sendo que a primeira divisão acontece sempre dentro do coração de cada um de nós… Vítimas de asmitā (अस्मिता), o egoísmo, que nos faz acreditar que existe uma diferença de valor entre os seres, as raças, os géneros, os credos e opiniões… Acima de tudo, vítimas de avidyā (अविद्या), a causa original do sofrimento humano, a ignorância metafísica da nossa verdadeira essência divina, a ilusão sobre nós mesmos e sobre o mundo que nos rodeia…


Que as estrelas levem a sua tristeza, que as flores encham o seu coração de beleza, que a esperança limpe para sempre as suas lágrimas e, sobretudo, que o silêncio o torne forte.

Provérbio Nativo Americano


Mas seremos realmente vítimas? Ou será que temos escolha? É assim tão difícil acreditar e aceitar, que é da nossa exclusiva responsabilidade a forma como assumimos a nossa presença no mundo, a forma como criamos a nossa saúde e condições de vida, a forma como desempenhamos as nossas missões de vida (ou vocês continuam a achar que aterrámos aqui por acaso, sem qualquer tipo de propósito, apenas aptos para trabalhar de manhã à noite para alimentar um sistema externo diabolicamente exigente e, depois, esperar pela reforma, para finalmente ser feliz? 😉😂), a forma como colhemos os frutos dos nossos pensamentos, das nossas palavras e acções, os frutos das nossas escolhas, que seriam provavelmente diferentes, se cultivássemos preferências, em vez de apegos e de repulsas… E se víssemos o que nos UNE em vez de nos focalizarmos no que nos separa? E se tivéssemos como prioridade o verdadeiro Bem Comum, da Humanidade e do planeta em que vivemos, em vez de nos escondermos atrás daquilo que acreditamos serem as nossas limitações, as nossas dificuldades, mas também as nossas certezas e crenças profundas… E se cultivássemos a nossa Autonomia e a nossa Soberania, recuperando a Liberdade e a Felicidade, que não são mais que a nossa Essência profunda e Divina, em vez de nos colocarmos de forma obediente e temerosa à disposição da influência dos kleśa (क्लेश), das causas de sofrimento e aflição (seja qual for a forma que assumem!), desde o momento do nascimento até ao momento da morte, ao longo das múltiplas encarnações?



 

Não passa um único dia, sem que me pergunte qual será o ponto de ruptura individual e colectivo, face ao que vivemos actualmente. Sem que me pergunte o que levará cada um de vós a sentir que não tem outra escolha, senão abrir-se à sua verdadeira essência e Consciência. Pergunto-me até onde será empurrada a Humanidade inteira, para que sinta dentro do seu coração colectivo, o instinto de sobrevivência que a levará à coragem necessária para desconstruir o ego, libertar-se da negação e da ilusão que a impede de ver a sua Natureza Divina, de reconhecer a Existência (sat), Consciência (cit) e Felicidade (ānanda) que realmente É (सच्चिदानन्द)?


Uma vez acontece. Duas vezes é coincidência. Três vezes é ação inimiga. Ian Fleming


 

Há quem se sinta pequeno, há quem se sinta só, há quem ache que não vai conseguir alcançar a melhor versão de si mesmo e acabe por nem sequer tentar… Nada poderia ser mais distinto da realidade… Não estamos sós e a nossa melhor versão de nós mesmos está sempre ao nosso alcance, se confiarmos em nós mesmos e nos alinharmos com o Dharma e a Vontade Divina, pois é dentro de nós que encontramos a perfeição que já somos e que, infelizmente, encobrimos desde pequenos com os mais variados véus, que impomos a nós mesmos ou que nos são impostos pela sociedade…

Experimentem desligar as televisões e, com elas, deixar desligar o ruído incessante das vossas mentes cheias de certezas e preconceitos que, na sua grande maioria, vale a pena questionarem-se sobre eles e verificar se serão realmente vossos… Experimentem desligar essa vontade que vos habita por momentos, de ter sempre razão ou de saber tudo sobre tudo, ou de saber mais que os outros, que isso é apenas mais uma forma de escravidão do ego… Experimentem desligar o sentimento de superioridade ou inferioridade que vos anima por vezes, resultado de uma ilusão de separação, criada e alimentada dentro e fora de vós mesmos…

Experimentem autorizar-se a esticar os braços para melhor abraçar a Existência, a abrir voluntariamente e plenamente as mãos e o coração para sentir que não há distinção entre vós e a Natureza, a alargar os vossos sentidos para ver mais além, ouvir mais além, cheirar mais além, tocar mais além e, acima de tudo, SENTIR mais além para, finalmente, reconhecer a Consciência Divina Universal que realmente SÃO! Afinal, além da nossa diversidade, SOMOS TODOS UM!

Façam-no, obviamente, apenas se sentirem algum tipo de ressonância com a minha proposta, resultado da minha própria prática e experiência de Vida… Afinal, tudo o que partilho é apenas o resultado da minha própria experiência e não tem de fazer sentido para vós, neste momento… Cada um de nós tem o seu próprio caminho para percorrer, dentro do seu próprio Tempo Divino



Nunca se deve ter medo do que se está a fazer,

quando está certo.

Rosa Parks


 

Pessoalmente, sinto uma profunda gratidão por estar “aqui e agora”, neste preciso momento da história da Terra e da Humanidade e não faço intenções de desperdiçar esta encarnação, tão rica em ensinamentos e aprendizagens, que me têm chegado tanto pelo sofrimento como pela sabedoria (estou grata por ambas as experiências, pois ambas me ajudaram a crescer e a evoluir espiritualmente).

Há alguns meses atrás, juntei ao meu ritual matinal quotidiano, a expressão dessa gratidão por esse “aqui e agora”, pelo nosso Planeta, por tudo o que o constitui, por todos os benefícios e alegria que os seus Reinos trazem a cada um dos dias da minha Vida. Cada manhã, independentemente da chuva, do vento, do frio ou do Sol, abria a janela do meu quarto, pendurava-me do lado de fora do parapeito, esticava os braços, abria as mãos e o coração e, independentemente do esforço necessário, ligava-me à Terra puxando para mim um ramo de um abacateiro plantado no jardim e expressava todo o meu Amor e Gratidão por me ter acolhido “aqui e agora”.


 

Bem-amada Mãe Terra,

Agradeço-te do fundo do coração por me teres acolhido aqui e agora, por resguardares a minha existência e experiência de Vida neste momento, por tudo o que me permites experimentar e vivenciar através do teu Reino Mineral, Reino Vegetal e Reino Animal, sem os quais não poderia existir.


Deixo brotar do meu coração todo este Amor e Gratidão que me animam, deixo-os escoar pelas minhas mãos e através das folhas, dos ramos, dos troncos e das raízes desta árvore, entranhar-se na terra e descer até ao teu centro, ao teu Coração.


A minha intenção, o meu consentimento e a minha autoridade encontram-se apenas em Deus e na Consciência Universal Divina e é a partir dessa intenção, desse consentimento e dessa autoridade, que me coloco ao teu Serviço e ao serviço da Vida que ÉS e que sustentas, em cada instante, em cada situação.


Peço-te que me solicites sempre que consideres necessário e que me ajudes, em cada momento,

a discernir a melhor forma de te servir.


E que assim seja.


 

Ainda o faço, cada dia. Mas agora, passados mais de seis meses, já não preciso de me pendurar no parapeito, não preciso de esticar os braços, não preciso de me esforçar. Quando a nossa intenção é Pura, Sincera, Luminosa e tem como propósito sustentar a Vida (sob todas as suas formas), a Consciência Universal Divina ouve-nos, apoia-nos, protege-nos… 🙌🙏


Primeiro, o Universo fez questão de deixar entrar a Luz✨ em minha casa…



E a seguir, o abacateiro decidiu deixar crescer o único ramo que conseguia alcançar (e apenas aquele) na direcção da janela do meu quarto, para que também a Terra se possa ligar a mim, cada manhã, revelando-me que o Amor e a Gratidão são recíprocos, que quando damos, também recebemos (é preciso é estar atento, não se deixar distrair!🌿💚) e que nunca, nunca, nunca estaremos realmente sós, separados ou em guerra (connosco mesmos ou com os outros), a menos que essa seja a nossa escolha pessoal… E SIM, TEMOS SEMPRE ESCOLHA! Somos os ÚNICOS responsáveis de onde (ou em quem) depositamos a nossa intenção, o nosso consentimento e a nossa autoridade…


 

Não vendas a tua alma em troca de nada, ela é a única coisa que trouxeste para este mundo e a única coisa que podes levar de volta.

Rumi


 

Qualquer semelhança entre a minha vida dentro e fora do tapete, ou dentro e fora do Shala🌿, é pura coincidência. Ou talvez não…


A coincidência é a maneira de Deus permanecer anónimo. Albert Einstein


 

E vocês, já escolheram como querem viver a vossa Vida?

Desejo-vos a todos um feliz mês de MARÇO, com muitas e boas práticas e relembro que o Shala🌿 só estará ENCERRADO na:

Quarta-feira, 2/03 🌑 Sexta-feira, 18/03 🌕

Não se esqueçam de assentar nas vossas agendas!!

 

Com todo o meu amor e carinho, desejo-vos coragem, bons questionamentos (hoje e sempre, independentemente do dia, mês ou ano) e boas práticas… Dentro e fora do tapete! Para que um dia, possamos ver no mundo, a mudança que ocorre em nós através do Yoga!

Namaste, 🙏💙✨ Rita


 

ॐ लोकाः समस्ताः सुखिनो भवन्तु

ॐ शान्तिः शान्तिः शान्तिः॥

Om lokā samastā sukhino bhavantu

Om śāntiḥ śāntiḥ śāntiḥ

Om

Que todos os seres, em todos os lugares, sejam felizes.

Que haja Paz, Paz, Paz.

bottom of page