Rechercher

Newsletter de Julho/2019

Mis à jour : 28 juin 2019


Queridos alunos e amigos,


Tendo em conta que o Padma Yoga Shala🌿 já não se encontra presente no Facebook, no Messenger e no Instagram, tomei a decisão de retomar o envio da Newsletter mensal, por e-mail, com todas as informações necessárias ao bom funcionamento do espaço e das aulas. Esta mailing list (da qual constam, visto que estão a receber este e-mail), contém o endereço electrónico de todas as pessoas que foram, ao longo dos últimos dois anos, passando pelo Shala e pode encontrar-se desactualizada, pois nem todas as pessoas que por aqui passaram ao longos destes dois anos, foram ficando…

Assim, se já não virem qualquer interesse em recebê-la, podem obviamente anular a vossa subscrição (opção em rodapé), para não se sentirem incomodados pela recepção destes e-mails.

Para quem o prefira, a Newsletter pode simplesmente ser consultada mensalmente em : https://www.padmayogashala.com/blog .


No seguimento da ausência do Padma Yoga Shala🌿 das redes sociais, informo igualmente que todos os contactos e pedidos de informação relativos a aulas, horários e/ou preços, podem ser feitos por mail em : padmayogashala@gmail.com .

Os meus mais sinceros agradecimentos pela vossa compreensão.


Podem encontrar já abaixo, todas as informações práticas sobre os horários de Verão! Para quem tenha vontade e paciência para ler um pouco mais, em forma de celebração do segundo aniversário do Padma Yoga Shala🌿, logo a seguir, mais algumas palavras…


Boas leituras… 🙏💚🌿


“Sê paciente; espera

que a palavra amadureça

e se desprenda como um fruto

ao passar o vento que a mereça.”


Eugénio de Andrade


Nesta época de Verão e férias, considerando igualmente os dias de LUA CHEIA e LUA NOVA (dias em que o Shala habitualmente encerra), haverão algumas alterações nos horários de Julho e Agosto. Observem bem o horário de Julho e tenham o cuidado de assentar nas vossas agendas os dias em que o Padma Yoga Shala🌿 estará encerrado ao longo do Verão. Os horários poderão ainda ser submetidos a alterações de última hora ao longo destes dois meses, caso as ausências de última hora e sem pré-aviso se multipliquem e não se justifique manter a totalidade dos horários em funcionamento. Muito grata pela vossa compreensão.


EM JULHO,


Na terça-feira, dia 2 de Julho de 2019, dia de LUA NOVA 🌑, o Padma Yoga Shala🌿 celebra o seu 2º aniversário. Não haverão aulas nesse dia, como já é habitual nos dias de LUA, mas teremos um momento de convívio, conversa, partilha e bolo, para quem queira e possa estar presente, às 18h00. O Padma Yoga Shala🌿 existe graças à vossa presença, assim sendo, este momento de celebração é também um momento vosso!


Na terça-feira, dia 16 de Julho de 2019, é dia de LUA CHEIA 🌕 e o Padma Yoga Shala🌿 estará encerrado.


A partir de Julho, as aulas de ASHTANGA YOGA da manhã, estarão a funcionar apenas 2x/semana, às segundas e sextas-feiras, das 6h30 às 8h30.




EM AGOSTO,


Aproveitando as pausas nos dias de LUA e feriado de 15 de Agosto, em princípio, o Padma Yoga Shala🌿 estará encerrado nos seguintes dias:


- Quinta-feira, 1/08 (Lua Nova 🌑) e Sexta-feira, 02/08;

- Quinta-feira, 15/08 (Lua Cheia 🌕) e Sexta-feira, 16/08;

- Quinta-feira, 29/08 e Sexta-feira, 30/08 (Lua Nova 🌑).


Em breve, mais informações sobre o horário de Agosto.





Dizia Swāmi Vivekānanda, um dos primeiros Yogis a partilhar os ensinamentos do Yoga e do Vedanta no Ocidente (em conferência no Parlamento das Religiões, em Chicago, 1893), que quando realizamos convenientemente o nosso dever (dharma), seja qual for a situação na qual a vida nos colocou, e que não nos apegamos aos resultados, somos conduzidos à mais elevada realização da perfeição da alma.

Agir de acordo com o seu dharma (e mais particularmente com o seu svadharma, ou “dever pessoal”) é uma forma de estar consciente das suas capacidades, da sua vocação, de agir em harmonia com as suas tendências naturais (vāsanā), fortalecendo as que necessitam de apoio e controlando as que são prejudiciais à nossa evolução. Tudo isto, sem exigir de nós próprios a aniquilação total dessas mesmas tendências (vāsanā), o que se revelaria muitas vezes impossível e cuja tentativa resultaria apenas em frustrações e, muito provavelmente, na criação de novas tendências/padrões negativos e novos condicionamentos/impressões (saṃskāra).


Agir de acordo com o seu dharma é igualmente uma forma de respeitar o divino dentro de nós, o que nos traz uma serenidade apenas possível, quando sabemos que agimos da melhor forma possível, para realizar o que mais nos corresponde, apesar das dificuldades que possam surgir e dos esforços necessários para as ultrapassar. Quando respeitamos o nosso dharma pessoal, independentemente das dificuldades, nos momentos em que nos falta a coragem ou quando a opinião dos outros é desfavorável, sentimos, apesar de tudo, uma paz interior resultante da fé (śraddhā) ou da certeza inabalável de estarmos no caminho certo.


O primeiro princípio yóguico é ser verdadeiro consigo mesmo, verdadeiro com os outros, verdadeiro com a sua prática, verdadeiro na partilha do seu conhecimento. Você nunca pode mudar esse princípio.

R. Sharath Jois



Mas como saber qual é o nosso dever? Como reconhecer o nosso svadharma (dever pessoal)? Como ter a certeza de que estamos no caminho certo, que as nossas acções são justas, que estamos a respeitar tanto a nossa natureza, como a parte de divino dentro de nós? Esta questão, que me acompanhou durante muito tempo (ainda mesmo antes de conhecer o Yoga, ou de ter ouvido falar de dharma e svadharma e quem sabe, se não foi ela que me levou até ao Yoga…), tive igualmente o privilégio de a colocar a professores que respeito e admiro, pessoas cujo conhecimento e realização do Yoga ultrapassam de longe o meu percurso nesta via (ainda tão curto…). Mestre Georges Stobbaerts (infelizmente agora já falecido…) disse-me que, para obter a resposta, que já estava dentro de nós mesmos, era indispensável desenvolver o discernimento (viveka), a minha querida professora Ruth Huber falou-me de intuição, de escutar a sua “voz interior” e o yogin Walter Ruta, discípulo directo de Srī Srī Srī Satchidananda Yogi, fez referência ao saber “escutar o coração”. Três estudiosos/praticantes de Yoga de longa data que me deram a mesma resposta, com palavras diferentes, em alturas diferentes, numa altura em que essa mesma resposta ainda não surgia naturalmente dentro de mim…



Yoga Sūtra II.28


योगाङ्गाऽनुष्ठानादशुद्धिक्षये ज्ञानदीप्तिराविवेकख्यातेः॥२८॥

yoga-aṅga-anuṣṭhānād-aśuddhi-kṣaye jñāna-dīptir-āviveka-khyāteḥ ॥28॥


“Através da prática dos membros do Yoga, e com a redução das impurezas, [brilha] o fulgor da sabedoria (jnāna), [que aumenta até chegar] à visão do discernimento.”



Há dois anos, face a uma nova etapa no meu svadharma (um pouco/muito empurrada pelo Universo, confesso…), dei vida ao Padma Yoga Shala🌿… Neste espaço, sem nunca deixar de me questionar sobre a evolução do meu svadharma, sem nunca deixar de ouvir a minha “voz interior”, de “escutar o coração” e de manter uma prática quotidiana de cada um dos membros do Yoga (sem esquecer que as suas fundações se encontram nos Yama/Niyama e não, estes membros não “acontecem”, são princípios que também precisam ser praticados!!), fui aprendendo tanto sobre mim mesma, como sobre quem por aqui passou ao longo deste tempo, de forma mais ou menos intencional, mais ou menos regular, mais ou menos interessada, mais ou menos curiosa, mais ou menos respeitadora, mais ou menos dedicada e/ou determinada... Independentemente da duração, da regularidade, da intensidade ou da estabilidade da vossa prática, a vossa presença no Padma Yoga Shala🌿, foi sempre, para mim, uma nova oportunidade de aprendizagem e, por isso, estou grata a cada um de vós!



Neste espaço, onde ao longo destes dois anos, fui dando o melhor de mim mesma, para criar um ambiente onde o Yoga é transmitido e partilhado de forma tradicional (e onde todos os seus membros têm a mesma importância, porque não, o Yoga não é apenas āsana!), um ambiente que fosse o reflexo da minha prática, da minha experiência, do meu svadharma, mesmo face às dificuldades, mesmo nos momentos em que me faltava a coragem e mesmo quando a opinião dos outros era desfavorável ou diferente da minha, muitas foram as vezes em que foi necessário rever, adaptar, ajustar, corrigir, alterar e mesmo eliminar o que me pareceu necessário para que o Padma Yoga Shala🌿 se mantenha um espaço autêntico e onde o Yoga possa ser aprendido, praticado e transmitido na sua verdadeira essência (e sim, deixar o Facebook/Instagram e regressar ao sistema de envio de mails, entre outras decisões mais ou menos visíveis, faz parte destas revisões 😉!).


Agir de acordo com o seu dharma pessoal (svadharma) é também aceitar, de forma consciente, as consequências das nossas acções passadas, sejam elas quais forem, quer nos lembremos delas ou não, quer as tenhamos executado de forma consciente ou inconsciente. Isto não quer dizer que devemos instalarmo-nos numa atitude passiva face aos acontecimentos da vida, pensando que merecemos tudo o que nos acontece e que, por essa razão, não vale a pena lutar por um presente ou um futuro melhor. Antes pelo contrário, para se agir de acordo com o seu svadharma, é indispensável agir!… Fazer o melhor que podemos, com as ferramentas que possuímos, da forma mais consciente possível, mas…


“Você tem o direito de executar o seu dever prescrito, mas não tem o direito aos frutos da acção. Jamais se considere a causa dos resultados de suas actividades, e jamais se apegue ao não-cumprimento do seu dever.”


Bhagavad-Gītā, II, 47




Tudo isto sou eu. Tudo isto é o meu svadharma. Tudo isto e muito, muito mais. Enquanto for este o meu svadharma (e sim, o nosso dever pessoal, como tudo na vida, está submetido à mudança e à impermanência, deve ser constantemente avaliado e tem que continuar a fazer sentido para nós mesmos…), continuarei a estudar, a praticar e também a partilhar os ensinamentos do Yoga. Enquanto me fizer sentido e me parecer útil ou necessário, dia após dia, prática após prática, continuarei a insistir na importância de desenvolver uma atenção plena no momento presente, em cultivar pensamentos e acções conscientes, que não se encontrem enraízados nas memórias dos eventos passados ou nos medos e nas incertezas do futuro, na importância de procurar/encontrar um espaço interior de luz e clareza que nos permita descobrir uma maior harmonia connosco mesmos, com os outros, com o ambiente que nos rodeia…


“O sucesso do yoga

não reside na capacidade de realizar posturas,

mas em como isso muda

positivamente a maneira

como vivemos a nossa vida e nossos relacionamentos.”


TKV Desikachar



Há dois anos, com base na minha experiência do Yoga e da vida em geral (enquanto aluna, praticante, professora, mas também enquanto mãe, filha, companheira, amiga, enfim simplesmente pessoa), assentei as fundações do Padma Yoga Shala🌿. Mas o Padma Yoga Shala🌿 não sou só eu…

O Padma Yoga Shala🌿 são também vocês! O Padma Yoga Shala🌿 é a vossa presença, a vossa dedicação, o vosso interesse, o vosso apoio, o vosso carinho, a vossa vontade imensa de viver uma vida melhor, de ser felizes!

Grata, muito grata mesmo, a todos aqueles que, de uma maneira ou de outra, foram colocando mais pedras sobre as fundações que assentei há dois anos e ajudaram o Padma Yoga Shala🌿 a crescer. Grata a todos os que fizeram deste espaço um ponto de encontro, situado a “meio caminho” entre o que tenho para partilhar e o que procuram. Porque no final, só assim a existência do Padma Yoga Shala🌿 só faz sentido…


“Desempenhe seu dever com equilíbrio, ó Arjuna, abandonando todo o apego a sucesso ou fracasso. Tal equanimidade chama-se yoga.”


Bhagavad-Gītā, II, 48



No Yoga, o professor só pode indicar a direcção, mas é da responsabilidade do aluno decidir se quer, ou não, avançar pelo seu próprio pé, pelo caminho indicado.


A todos os que, face às dificuldades, nos momentos em que vos faltou a coragem e mesmo quando a opinião dos outros relativamente ao Yoga ou à vossa prática foi desfavorável, conseguiram manter-se firmes e estáveis na vossa prática, sem se preocuparem com agendas ou objectivos, deixo a minha mais profunda gratidão!


Afinal, é isto o Yoga!


🙏🌿💚



Boas práticas, namaste…

Rita



Padma Final 01.jpg

Padma Yoga Shala

Largo de São João, nº18, 2º andar

9500-106 Ponta Delgada

padmayogashala@gmail.com