top of page
Rechercher
  • Rita

Junho, Julho e Agosto...

Queridos alunos e amigos ✨,


O Shala🌿 estará ENCERRADO

na terça-feira, 14/06.

Estará ABERTO na segunda-feira (aula), quarta-feira (auto-prática) e sexta-feira (aula), das 8h30 às 10h30 e na segunda e quarta-feira, das 17h00 às 20h00.

Porque é feriado, na quinta-feira, 16/06, entre as 8h30 e as 10h30, teremos mais um MOMENTO de PARTILHA, desta vez estou com a sensação que vamos fazer um pouco de DO-IN (auto-massagem), prāṇāyāma e meditação. Logo se vê o que vem como inspiração, daqui até lá… O Shala🌿 estará encerrado à tarde, nesse dia. Se tiverem a intenção de estar presentes, por favor coloquem o vosso nome na folha que se encontra ao lado do quadro preto onde assento as informações importantes. O ideal seria reunir um mínimo de 10 pessoas!



 

Tu és o arquitecto do teu próprio destino. Tu és o mestre do teu próprio destino. Tu podes fazer e desfazer coisas. Tu semeias uma acção e colhes uma tendência. Tu semeias uma tendência e colhes um hábito. Tu semeias um hábito e colhes o teu carácter. Tu semeias o teu carácter e colhes o teu destino. Portanto, o destino é a tua própria criação. Podes desfazê-lo se quiseres - o destino é um maço de hábitos.

Swami Sivananda

 


 

EM JULHO,

O horário já volta ao “normal”.

No dia 2/07, o Padma Yoga Shala🌿 celebra o seu

5º aniversário!

É sempre uma surpresa para mim (boa, evidentemente!😊🙏✨), quando constato que conseguimos sobreviver juntos a mais um ano, apesar de tudo o que está a acontecer no mundo e que ainda temos razões para celebrar a nossa Presença neste espaço e neste tempo (será que se ousar dizer FORA deste Espaço e deste Tempo, conseguirão compreender-me e sentir a Energia e a Vibração desta afirmação? 😉🙌💙!! Ainda não sei o que faremos, mas se assim o sentirem dentro do vosso coração, reservem a manhã de sábado, 02/07, para celebramos o caminho percorrido até agora, nesta Vida de Yoga, tantas e tantas vezes incompreendida, mas que não faria qualquer sentido se fosse vivida de outra forma…


Há esperança nos homens, não na sociedade, não nos sistemas, não nos sistemas religiosos organizados, mas em Vós e em Mim.

Jiddu Krishnamurti


 

O Shala🌿 estará ENCERRADO na:

quarta-feira, 13/07, dia de lua cheia,

e depois, a partir de:

quinta-feira, 28/07, dia de lua nova,

para DESCANSO do “pessoal”!

“Descanso” e não férias, porque O YOGA NÃO TIRA FÉRIAS, como já me ouviram tantas vezes dizer… Se ressoar convosco, leiam ou releiam a Newsletter de Outubro/19 e a Newsletter de Junho e Julho/21, para refrescar a memória ou ter uma nova perspectiva sobre a importância da regularidade na prática de Yoga e, obviamente, como de costume, acolham apenas aquilo que ressoa convosco.



 

A primeira vez que manifestei, claramente e sem floreados, a minha posição face às ausências repetidas dos alunos (nesta ou noutras alturas do ano, por causa das férias ou de cada vez que as coisas ficam “diferentes” ou “difíceis” na vida quotidiana) e os resultados dessa irregularidade na sua prática e na sua vida, ganhei o rótulo de “intransigente” e assisti a uma desistência consequente de alunos pouco dispostos a reorganizar as suas prioridades, a sair da sua zona de conforto e/ou a criar espaço para a tal regularidade à qual fazia referência. Eu é que fiquei com fama de intransigente, mas o primeiro a afirmá-lo por escrito foi Patañjali, há pelo menos 2500 anos… Eu limitei-me a fazer a experiência pessoal das suas afirmações, a constatar a sua veracidade e a partilhá-las numa sociedade em que as pessoas têm efectivamente uma certa dificuldade para sair voluntariamente das suas zonas de conforto, mesmo quando sentem interiormente que estão a estagnar nos seus processos de evolução pessoal e espiritual


 

Yogasūtra I. 12

अभ्यासवैराग्याभ्यां तन्निरोधः॥१२॥

abhyāsavairāgyābhyāṁ tannirodhaḥ 12

«A paragem das agitações mentais obtém-se através da prática constante (perseverante) [do Yoga] e do desapego».

  • Como manter o meu compromisso em relação a uma actividade ou procura sincera de atenção superior?

  • Preciso desapegar-me do resto? Porquê? Como?

  • Como evitar o excesso de envolvimento com a procura que me anima e me estimula?

  • Segundo a minha personalidade, devo dedicar-me mais a uma prática constante ou ao desapego?

  • De que forma a prática constante pode ser um obstáculo ou uma ajuda na vida quotidiana?

  • De que forma o desapego pode ser um obstáculo ou uma ajuda na vida quotidiana?

  • Como encontrar o equilíbrio entre:

  • não fazer o suficiente;

  • fazer bem;

  • fazer demais?

 

Yogasūtra I.14

स तु दीर्घकालनैरन्तर्यसत्कारासेवितो दृढभूमिः॥१४॥

sa tu dīrghakālanairantaryasatkārādarāsevito dṛḍhabhūmiḥ 14

«Ela [a prática constante] só encontra uma base sólida, se acompanhada de uma duração prolongada, sem interrupções e se for realizada com dedicação e zelo».

  • Como desenvolver a paciência indispensável para alcançar um resultado a longo prazo?

  • Como evitar as interrupções que tornam o processo ineficaz?

  • Se o Yoga é ainda “apenas” uma actividade de lazer, como fazê-lo evoluir para um compromisso integral, de todo o meu ser, se esse for o meu objectivo?

  • Organizo a minha prática em função da minha vida ou a minha vida em função da minha prática?

  • Algumas destas qualidades requeridas para construir a base sólida da prática são mais importantes de desenvolver que outras, dependendo dos temperamentos?

  • Qual é o ensinamento a pode ser retirado deste sūtra, para a minha evolução no meu percurso pessoal?


 

Os que escolheram ficar, colocaram-se estas e outras questões e colocaram-se a si mesmos em questão, reorganizaram-se, ficaram mais fortes e disciplinados e continuaram a progredir na sua prática e na sua vida! Eu vejo claramente os resultados desse esforço e dessa disciplina pessoal, dia após dia, mês após mês, ano após ano e, sinceramente, espero que vocês os vejam também, quer estejam a atravessar períodos fáceis, quer tenham a vida virada do avesso (é por isso que me esforço tanto para vos transmitir a fé e a confiança necessárias para que encontrem estabilidade e tranquilidade quando estão em equilíbrio sobre a cabeça e, provavelmente, foi também por isso que surgiram tantos “novos” śīrṣāsana ao longo deste último ano…)!


Fotografia de Pedro Taborda, para o Hotel da Caloura


A saúde não é algo dado já completo. É preciso construir-se a si mesmo e criar dentro de si os sentimentos de beleza,

libertação, e infinito.

B.K.S. Iyengar

 

Durante os meses de Verão, as minhas expectativas quanto à “taxa de ocupação” do Shala🌿 (obrigada Helena, fizeste-me rir bastante com esta expressão! 😂) são agora muito baixas e aceites com equanimidade, depois de vários anos em que, apesar de uma esperança e expectativas elevadas, acabava por constatar que o Shala🌿 fica quase sempre vazio durante os meses de Julho e Agosto…

Há sempre os alunos que dizem que vêm e depois mudam de ideias, avisam em cima da hora ou simplesmente não aparecem na maioria das aulas… Depois há também aqueles que não avisam, não vêm e só voltam a aparecer para meados de Setembro ou início de Outubro… Todos, independentemente do motivo da ausência, trazem consigo as inevitáveis consequências da irregularidade ou instabilidade da prática, dentro e/ou fora do tapete…

Felizmente, cada vez mais, muito de vós começam a realizar através da vossa própria experiência a influência que a prática tem na vossa vida (positiva) e, tornam-se naturalmente mais constantes e regulares, mas houve uma altura em que a Maria estava a ficar farta de mim, porque cada vez que vinha ao Shala🌿, acabava sempre por ter uma aula particular e eu não a largava da mão!! 😂😂


 

É fácil ser um idealista ingénuo. É fácil ser um realista cínico. Outra coisa é não ter ilusões e, ainda assim, manter a chama interior.

Marie-Louise von Franz



Gostaria de agradecer a todos aqueles que, sendo claros sobre a sua ausência de forma antecipada, ainda assim escolhem contribuir com o donativo que lhes é possível, como uma forma de cuidado e carinho em relação a mim e ao próprio espaço, cuja renda também não tira férias. Também eu tenho aprendido a sair da minha zona de conforto e a aceitar humildemente as ajudas que me são propostas para que o espaço actual continue a existir e, mais uma vez, aproveito para vos expressar a minha gratidão profunda, por caminharem ao meu lado e me apoiarem nesta aventura que têm sido os últimos anos! 🙏💙 Já todos sabem que nunca encarei o Padma Yoga Shala🌿 ou a transmissão dos ensinamentos do Yoga como um negócio, mas sim como mais uma oportunidade para viver uma Vida de Yoga ao quotidiano, de acordo com os valores elevados dos Yama/Niyama, Dharma e Karma e, por isso, o que está realmente de acordo com esse alinhamento e integridade pessoal, é a noção de re-equilíbrio energético, o que significa que cada um de nós deve sentir que existe um perfeito equilíbrio entre dar e receber. Porque há coisas que não têm “preço”, têm apenas o valor que lhes atribuímos, em diferentes momentos da nossa existência…


"O menino, a toupeira, a raposa e o cavalo" de Charlie Mackesy


 

O ano passado o Shala🌿 esteve encerrado em Agosto, mantendo-se apenas aberto para auto-prática de manhã, entre as 6h30 e as 9h30, para os mais corajosos poderem manter a sua prática quotidiana no espaço. Mas foram poucos os corajosos que escolheram levantar-se de manhã bem cedo, para começar o seu dia com a prática de āsana e, por essa razão, este ano decidi fazer de outra forma…

Este ano, o Shala🌿 estará ENCERRADO : entre 28/07 (dia de lua nova) e o feriado de 15/08 (incluído), caso haja um número suficiente de alunos com a intenção de frequentar as aulas a partir de 16/08 e dispostos a assumir esse compromisso. Caso contrário, o Shala🌿 ficará

encerrado durante todo o mês de Agosto e as aulas retomarão apenas na segunda-feira, 05/09.

Ou seja, eu sinto que preciso de tirar uns dias para fazer uma pausa e descansar. Descansar até 15/08 é o suficiente para mim (pelo menos é o que me diz a minha intuição e voz interior), por isso estou disposta a retomar as aulas a partir do dia 16/08.

No entanto, e porque o Universo me está generosamente a apresentar novos projectos e caminhos de evolução pessoal e o meu tempo nesta vida é limitado e precioso (válido para todos vós igualmente, por isso não se deixem “distrair”!!), não estou disposta a retomar as aulas com o Shala🌿 vazio, se a maioria dos alunos estiver ausente da ilha ou tiver outras prioridades durante o Verão, como aconteceu nos anos precedentes. Por estas razões, faço apelo à vossa reflexão e responsabilidade pessoal, para tomar uma decisão informada, consciente e que seja conveniente para todos, tanto para vocês, como para mim.


 

Gostaria que compreendessem que não estou a fazer julgamentos sobre as vossas ausências ou irregularidades na prática, que prefiro encarar isso com neutralidade (mais uma vez, a não confundir com indiferença! nunca me é indiferente quando simplesmente desaparecem sem dizer nada…), mas que pudessem também compreender que o meu trabalho consiste em estar ao Serviço do Yoga e ao Serviço aos Outros e que é difícil realizar isso, quando não há “outros”…


 

Assim, se tiverem a intenção de frequentar o Shala🌿 algures entre 16/08 e 02/09 e estiverem dispostos a assumir o compromisso de o fazer (isto é mais para quem está de férias, porque quem está a trabalhar, tem mais facilidade em manter a rotina…), nem que seja durante uma ou duas das semanas referidas, saibam que estou disponível (física, emocional e espiritualmente) e de coração aberto para vos acompanhar e apoiar na vossa prática! Podem enviar-me um e-mail até ao final de Junho (não me digam ao vivo, porque eu não vou conseguir lembrar-me de tudo!), especificando as que datas em gostariam de estar presentes (os dias da semana, quantos dias por semana, etc.) e em que horários (manhã ou tarde e a que horas à tarde). Caso, no final de Junho, haja um número suficiente de alunos que tenham confirmado a sua intenção e motivação para frequentar as aulas durante essas três semanas, farei um horário adaptado e que seja conveniente para todos, até ao final de Agosto.

Caso contrário, o Shala🌿 voltará a REABRIR apenas na segunda-feira, 05/09, com o horário actual.


 

Não é sempre fácil gerir tanta coisa e tanta gente de uma forma equilibrada, respeitadora e, ao mesmo tempo, “diferente” daquilo a que fomos habituados até agora… Não é fácil mudar paradigmas ou pavimentar novos caminhos… Mas, olhando para o que o Padma Yoga Shala🌿 já foi, para o que é neste momento e para o que pode vir a ser mais à frente, com uma visão periférica, capaz de ir além do espaço, do tempo e de forma multidimensional, acho que estamos a sair-nos lindamente!!

Os véus da ilusão vão caindo, os egos vão-se desvanecendo, os apegos e as repulsas vão sendo substituídos por preferências e o medo vai-se desfazendo face ao Força da Vibração do Amor.

Nunca fui na conversa da “intransigência”, porque sempre soube dentro do meu coração que aquilo que pensamos sobre os outros, diz mais sobre nós mesmos que sobre os outros e que ninguém, absolutamente ninguém, consegue agradar a todos. No final, é tudo uma questão de Vibração e de Energia e, por vezes, precisamos apenas de tempo para encontrar a nossa tribo… E, finalmente, aqui estamos.


 


 

Queridos alunos e amigos ✨, Apesar de já vos ter falado do mês de JUNHO na precedente Newsletter, gostaria de vos relembrar que na próxima semana, ainda estaremos com os horários meio trocados, por causa da lua cheia, que terá lugar na terça-feira, 14/06 e do feriado de Corpo de Deus, que terá lugar na quinta-feira, 16/06.

Assim, relembro que o Shala🌿 estará ENCERRADO

na terça-feira, 14/06.

Estará ABERTO na segunda-feira (aula), quarta-feira (auto-prática) e sexta-feira (aula), das 8h30 às 10h30 e na segunda e quarta-feira, das 17h00 às 20h00.

Porque é feriado, na quinta-feira, 16/06, entre as 8h30 e as 10h30, teremos mais um MOMENTO de PARTILHA, desta vez estou com a sensação que vamos fazer um pouco de DO-IN (auto-massagem), prāṇāyāma e meditação. Logo se vê o que vem como inspiração, daqui até lá… O Shala🌿 estará encerrado à tarde, nesse dia. Se tiverem a intenção de estar presentes, por favor coloquem o vosso nome na folha que se encontra ao lado do quadro preto onde assento as informações importantes. O ideal seria reunir um mínimo de 10 pessoas!

Tu és o arquitecto do teu próprio destino. Tu és o mestre do teu próprio destino. Tu podes fazer e desfazer coisas. Tu semeias uma acção e colhes uma tendência. Tu semeias uma tendência e colhes um hábito. Tu semeias um hábito e colhes o teu carácter. Tu semeias o teu carácter e colhes o teu destino. Portanto, o destino é a tua própria criação. Podes desfazê-lo se quiseres - o destino é um maço de hábitos.

Swami Sivananda

EM JULHO,

O horário já volta ao “normal”.

No dia 2/07, o Padma Yoga Shala🌿 celebra o seu

5º aniversário!

É sempre uma surpresa para mim (boa, evidentemente!😊🙏✨), quando constato que conseguimos sobreviver juntos a mais um ano, apesar de tudo o que está a acontecer no mundo e que ainda temos razões para celebrar a nossa Presença neste espaço e neste tempo (será que se ousar dizer FORA deste Espaço e deste Tempo, conseguirão compreender-me e sentir a Energia e a Vibração desta afirmação? 😉🙌💙!! Ainda não sei o que faremos, mas se assim o sentirem dentro do vosso coração, reservem a manhã de sábado, 02/07, para celebramos o caminho percorrido até agora, nesta Vida de Yoga, tantas e tantas vezes incompreendida, mas que não faria qualquer sentido se fosse vivida de outra forma…

Há esperança nos homens, não na sociedade, não nos sistemas, não nos sistemas religiosos organizados, mas em Vós e em Mim.

Jiddu Krishnamurti

O Shala🌿 estará ENCERRADO na:

quarta-feira, 13/07, dia de lua cheia,

e depois, a partir de:

quinta-feira, 28/07, dia de lua nova,

para DESCANSO do “pessoal”!

“Descanso” e não férias, porque O YOGA NÃO TIRA FÉRIAS, como já me ouviram tantas vezes dizer… Se ressoar convosco, leiam ou releiam a Newsletter de Outubro/19 e a Newsletter de Junho e Julho/21, para refrescar a memória ou ter uma nova perspectiva sobre a importância da regularidade na prática de Yoga e, obviamente, como de costume, acolham apenas aquilo que ressoa convosco.

A primeira vez que manifestei, claramente e sem floreados, a minha posição face às ausências repetidas dos alunos (nesta ou noutras alturas do ano, por causa das férias ou de cada vez que as coisas ficam “diferentes” ou “difíceis” na vida quotidiana) e os resultados dessa irregularidade na sua prática e na sua vida, ganhei o rótulo de “intransigente” e assisti a uma desistência consequente de alunos pouco dispostos a reorganizar as suas prioridades, a sair da sua zona de conforto e/ou a criar espaço para a tal regularidade à qual fazia referência. Eu é que fiquei com fama de intransigente, mas o primeiro a afirmá-lo por escrito foi Patañjali, há pelo menos 2500 anos… Eu limitei-me a fazer a experiência pessoal das suas afirmações, a constatar a sua veracidade e a partilhá-las numa sociedade em que as pessoas têm efectivamente uma certa dificuldade para sair voluntariamente das suas zonas de conforto, mesmo quando sentem interiormente que estão a estagnar nos seus processos de evolução pessoal e espiritual

Yogasūtra I. 12

अभ्यासवैराग्याभ्यां तन्निरोधः॥१२॥

abhyāsavairāgyābhyāṁ tannirodhaḥ 12

«A paragem das agitações mentais obtém-se através da prática constante (perseverante) [do Yoga] e do desapego».

  • Como manter o meu compromisso em relação a uma actividade ou procura sincera de atenção superior?

  • Preciso desapegar-me do resto? Porquê? Como?

  • Como evitar o excesso de envolvimento com a procura que me anima e me estimula?

  • Segundo a minha personalidade, devo dedicar-me mais a uma prática constante ou ao desapego?

  • De que forma a prática constante pode ser um obstáculo ou uma ajuda na vida quotidiana?

  • De que forma o desapego pode ser um obstáculo ou uma ajuda na vida quotidiana?

  • Como encontrar o equilíbrio entre:

  • não fazer o suficiente;

  • fazer bem;

  • fazer demais?


Yogasūtra I.14

स तु दीर्घकालनैरन्तर्यसत्कारासेवितो दृढभूमिः॥१४॥

sa tu dīrghakālanairantaryasatkārādarāsevito dṛḍhabhūmiḥ 14

«Ela [a prática constante] só encontra uma base sólida, se acompanhada de uma duração prolongada, sem interrupções e se for realizada com dedicação e zelo».

  • Como desenvolver a paciência indispensável para alcançar um resultado a longo prazo?

  • Como evitar as interrupções que tornam o processo ineficaz?

  • Se o Yoga é ainda “apenas” uma actividade de lazer, como fazê-lo evoluir para um compromisso integral, de todo o meu ser, se esse for o meu objectivo?

  • Organizo a minha prática em função da minha vida ou a minha vida em função da minha prática?

  • Algumas destas qualidades requeridas para construir a base sólida da prática são mais importantes de desenvolver que outras, dependendo dos temperamentos?

  • Qual é o ensinamento a pode ser retirado deste sūtra, para a minha evolução no meu percurso pessoal?

Os que escolheram ficar, colocaram-se estas e outras questões e colocaram-se a si mesmos em questão, reorganizaram-se, ficaram mais fortes e disciplinados e continuaram a progredir na sua prática e na sua vida! Eu vejo claramente os resultados desse esforço e dessa disciplina pessoal, dia após dia, mês após mês, ano após ano e, sinceramente, espero que vocês os vejam também, quer estejam a atravessar períodos fáceis, quer tenham a vida virada do avesso (é por isso que me esforço tanto para vos transmitir a fé e a confiança necessárias para que encontrem estabilidade e tranquilidade quando estão em equilíbrio sobre a cabeça e, provavelmente, foi também por isso que surgiram tantos “novos” śīrṣāsana ao longo deste último ano…)!

A saúde não é algo dado já completo. É preciso construir-se a si mesmo e criar dentro de si os sentimentos de beleza, libertação, e infinito.

B.K.S. Iyengar

Durante os meses de Verão, as minhas expectativas quanto à “taxa de ocupação” do Shala🌿 (obrigada Helena, fizeste-me rir bastante com esta expressão! 😂) são agora muito baixas e aceites com equanimidade, depois de vários anos em que, apesar de uma esperança e expectativas elevadas, acabava por constatar que o Shala🌿 fica quase sempre vazio durante os meses de Julho e Agosto…

Há sempre os alunos que dizem que vêm, pagam a mensalidade e depois mudam de ideias, avisam em cima da hora ou simplesmente não aparecem na maioria das aulas… Depois há também aqueles que não avisam, não vêm, não pagam e só voltam a aparecer para meados de Setembro ou início de Outubro… Todos, independentemente do motivo da ausência, trazem consigo as inevitáveis consequências da irregularidade ou instabilidade da prática, dentro e/ou fora do tapete…

Felizmente, cada vez mais, muito de vós começam a realizar através da vossa própria experiência a influência que a prática tem na vossa vida (positiva) e, tornam-se naturalmente mais constantes e regulares, mas houve uma altura em que a Maria estava a ficar farta de mim, porque cada vez que vinha ao Shala🌿, acabava sempre por ter uma aula particular e eu não a largava da mão!! 😂😂

É fácil ser um idealista ingénuo. É fácil ser um realista cínico. Outra coisa é não ter ilusões e, ainda assim, manter a chama interior.

Marie-Louise von Franz

Apesar de não me sentir me sentir confortável quando me pagam e depois não vêm às aulas, nem tão pouco quando deixam de vir e não me pagam, sem avisar previamente, não posso deixar de agradecer a todos aqueles que, sendo claros sobre a sua ausência de forma antecipada, ainda assim escolhem contribuir com o valor que lhes é possível, como uma forma de cuidado e carinho em relação a mim e ao próprio espaço, cuja renda também não tira férias. Também eu tenho aprendido a sair da minha zona de conforto e a aceitar humildemente as ajudas que me são propostas para que o espaço actual continue a existir e, mais uma vez, aproveito para vos expressar a minha gratidão profunda, por caminharem ao meu lado e me apoiarem nesta aventura que têm sido os últimos anos! 🙏💙 Já todos sabem que nunca encarei o Padma Yoga Shala🌿 ou a transmissão dos ensinamentos do Yoga como um negócio, mas sim como mais uma oportunidade para viver uma Vida de Yoga ao quotidiano, de acordo com os valores elevados dos Yama/Niyama, Dharma e Karma e, por isso, o que está realmente de acordo com esse alinhamento e integridade pessoal, é a noção de re-equilíbrio energético, o que significa que cada um de nós deve sentir que existe um perfeito equilíbrio entre dar e receber. Porque há coisas que não têm “preço”, têm apenas o valor que lhes atribuímos, em diferentes momentos da nossa existência…

"O menino, a toupeira, a raposa e o cavalo" de Charlie Mackesy

O ano passado o Shala🌿 esteve encerrado em Agosto, mantendo-se apenas aberto para auto-prática de manhã, entre as 6h30 e as 9h30, para os mais corajosos poderem manter a sua prática quotidiana no espaço. Mas foram poucos os corajosos que escolheram levantar-se de manhã bem cedo, para começar o seu dia com a prática de āsana e, por essa razão, este ano decidi fazer de outra forma…

Este ano, o Shala🌿 estará ENCERRADO : entre 28/07 (dia de lua nova) e o feriado de 15/08 (incluído), caso haja um número suficiente de alunos com a intenção de frequentar as aulas a partir de 16/08 e dispostos a assumir esse compromisso. Caso contrário, o Shala🌿 ficará

encerrado durante todo o mês de Agosto e as aulas retomarão apenas na segunda-feira, 05/09.

Ou seja, eu sinto que preciso de tirar uns dias para fazer uma pausa e descansar. Descansar até 15/08 é o suficiente para mim (pelo menos é o que me diz a minha intuição e voz interior), por isso estou disposta a retomar as aulas a partir do dia 16/08.

No entanto, e porque o Universo me está generosamente a apresentar novos projectos e caminhos de evolução pessoal e o meu tempo nesta vida é limitado e precioso (válido para todos vós igualmente, por isso não se deixem “distrair”!!), não estou disposta a retomar as aulas com o Shala🌿 vazio, se a maioria dos alunos estiver ausente da ilha ou tiver outras prioridades durante o Verão, como aconteceu nos anos precedentes. Por estas razões, faço apelo à vossa reflexão e responsabilidade pessoal, para tomar uma decisão informada, consciente e que seja conveniente para todos, tanto para vocês, como para mim.

Gostaria que compreendessem que não estou a fazer julgamentos sobre as vossas ausências ou irregularidades na prática, que prefiro encarar isso com neutralidade (mais uma vez, a não confundir com indiferença! nunca me é indiferente quando simplesmente desaparecem sem dizer nada…), mas que pudessem também compreender que o meu trabalho consiste em estar ao Serviço do Yoga e ao Serviço aos Outros e que é difícil realizar isso, quando não há “outros”…

Assim, se tiverem a intenção de frequentar o Shala🌿 algures entre 16/08 e 02/09 e estiverem dispostos a assumir o compromisso de o fazer (isto é mais para quem está de férias, porque quem está a trabalhar, tem mais facilidade em manter a rotina…), nem que seja durante uma ou duas das semanas referidas, saibam que estou disponível (física, emocional e espiritualmente) e de coração aberto para vos acompanhar e apoiar na vossa prática! Podem enviar-me um e-mail até ao final de Junho (não me digam ao vivo, porque eu não vou conseguir lembrar-me de tudo!), especificando as que datas em gostariam de estar presentes (os dias da semana, quantos dias por semana, etc.) e em que horários (manhã ou tarde e a que horas à tarde). Caso, no final de Junho, haja um número suficiente de alunos que tenham confirmado a sua intenção e motivação para frequentar as aulas durante essas três semanas, farei um horário adaptado e que seja conveniente para todos, até ao final de Agosto.

Caso contrário, o Shala🌿 voltará a REABRIR apenas na segunda-feira, 05/09, com o horário actual.

Não é sempre fácil gerir tanta coisa e tanta gente de uma forma equilibrada, respeitadora e, ao mesmo tempo, “diferente” daquilo a que fomos habituados até agora… Não é fácil mudar paradigmas ou pavimentar novos caminhos… Mas, olhando para o que o Padma Yoga Shala🌿 já foi, para o que é neste momento e para o que pode vir a ser mais à frente, com uma visão periférica, capaz de ir além do espaço, do tempo e de forma multidimensional, acho que estamos a sair-nos lindamente!!

Os véus da ilusão vão caindo, os egos vão-se desvanecendo, os apegos e as repulsas vão sendo substituídos por preferências e o medo vai-se desfazendo face ao Força da Vibração do Amor.

Nunca fui na conversa da “intransigência”, porque sempre soube dentro do meu coração que aquilo que pensamos sobre os outros, diz mais sobre nós mesmos que sobre os outros e que ninguém, absolutamente ninguém, consegue agradar a todos. No final, é tudo uma questão de Vibração e de Energia e, por vezes, precisamos apenas de tempo para encontrar a nossa tribo… E, finalmente, aqui estamos.

Expresso a minha gratidão a todos aqueles que, ao longo destes últimos cinco anos, confiaram na Sabedoria do Yoga, confiaram em mim, nas minhas mãos e no meu coração, na minha Energia e Vibração, na minha forma provavelmente atípica de transmitir os ensinamentos e valores do Yoga e de vos ajudar a descobrir dentro de vós mesmos as ferramentas necessárias para remover os véus de avidyā, da ignorância metafísica da vossa Verdadeira Essência, do Ser Pleno e Consciente que realmente são. Está tudo aí dentro! Eu limito-me a “sacudir o pó”, sempre que a vossa alma assim o deseja e autoriza a minha a fazê-lo. E vocês, de forma consciente ou inconsciente, fazem o mesmo por mim.

Por tudo isto e muito, muito mais, deixo-vos a minha mais profunda e sincera GRATIDÃO e peço-vos que, como de costume, acolham apenas o que ressoa convosco e coloquem de parte tudo o resto!!


 

Com todo o meu amor e carinho, desejo-vos coragem, bons questionamentos e boas práticas… Dentro e fora do tapete! Para que um dia, possamos ver no mundo, a mudança que ocorre em nós através do Yoga!

Namaste 🙏💙✨ Rita


 

ॐ लोकाः समस्ताः सुखिनो भवन्तु

ॐ शान्तिः शान्तिः शान्तिः॥

Om lokā samastā sukhino bhavantu

Om śāntiḥ śāntiḥ śāntiḥ

Om

Que todos os seres, em todos os lugares, sejam felizes.

Que haja Paz, Paz, Paz.



bottom of page